Vettel bate Hamilton, vence no Bahrein e reassume a liderança do campeonato

Tetracampeão mundial deu um show no Bahrein e garantiu a 44º vitória na carreira.

capítulo neste domingo. E quem se deu melhor pela segunda vez no ano foi o alemão da Ferrari. O tetracampeão mundial venceu o GP do Bahrein e reassumiu a ponta da temporada de 2017 da Fórmula 1.

Vettel, a Ferrari e Hamilton deram um show à parte no Bahrein. Os dois primeiros mostraram que estão mesmo na disputa pelo título e tiveram o carro mais rápido da pista neste domingo. Já o britânico largou em segundo, perdeu posição na largada, foi punido com cinco segundos e, mesmo assim, conseguiu terminar na segunda colocação da corrida.

Pole position, Valtteri Bottas acabou sendo a grande decepção da corrida. Mesmo partindo em primeiro, o piloto acabou perdendo a liderança na estratégia da Ferrari e ainda teve que abrir passagem para o seu companheiro. No fim, foi engolido pelo ritmo de Hamilton e fechou apenas em terceiro. Como esperado, a cara do finlandês era de pouquíssimos amigos na hora do pódio.

Quem também decepcionou bastante foi Kimi Raikkonen. O “Homem de Gelo” não teve nem de longe o mesmo desempenho que o seu companheiro de equipe. Acabou na quarta colocação, seguido pelo australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull.

O brasileiro Felipe Massa, apesar de não ter um resultado expressivo, fez uma boa corrida no Bahrein. Dentro das limitações do carro, o piloto da Williams garantiu a sexta colocação no fim da prova. Sergio Pérez, da Force India, e Romain Grosjean, da Haas, concluíram em sétimo e oitavo, respectivamente.

Nico Hulkenberg, da Renault, e Esteban Ocon, da Force India, completaram o top 10.

A corrida

Antes mesmo dos pilotos largarem, tivemos uma baixa. Com problemas no carro, Stoffel Vandoorne não chegou nem a largar. Assim, a McLaren só começou a corrida com um carro.

Quando as luzes vermelhas se apagaram, tivemos mais um início de corrida disputado. Na liderança, Bottas largou bem e manteve-se na primeira colocação. Já Vettel partiu muito bem e, na primeira curva, ultrapassou Hamilton, garantindo a segunda colocação.

Raikkonen, se posicionando em sexto.

Sem conseguir ultrapassar Bottas na pista, Vettel resolveu apostar na estratégia. Antecipou a parada e trocou logo os pneus. Voltou mais rápido e assumiu a liderança quando todos resolveram parar na entrada do safety-car.

Da volta 12 até a volta 14, tivemos uma debandada de pilotos abandonando a corrida. O primeiro deles foi Max Verstappen, o piloto da Red Bull teve problemas no freio e passou reto na curva. Irritado, desceu do carro e ainda chutou o guard-rail.

Na volta seguinte, mais dois abandonos. Lance Stroll rasgava a reta e se aproximava da primeira curva quando Carlos Sainz saia dos boxes. O espanhol não reduziu e atingiu em cheio a lateral do carro da Williams. A STR ainda conseguiu seguir na pista, mas na curva seguinte encostou e abandonou.

Com a entrada do carro de segurança, os pilotos aproveitaram para ir para os boxes trocar os pneus. Quem chamou a atenção foi a Mercedes, que chamou os dois ao mesmo tempo. Bottas entrou primeiro, enquanto Hamilton segurou ao máximo para não ficar parado atrás do companheiro. Mas acabou prejudicando Ricciardo, que vinha atrás e não poderia ultrapassar. Por isso, os comissários resolveram punir o britânico com  cinco segundos.

logo de cara, Hamilton conseguiu ultrapassar Ricciardo. Mais na frente, Bottas foi com tudo para ganhar a posição de Vettel, mas o tetracampeão conseguiu segurar o ímpeto do finlandês.

Massa também teve um bom recomeço. Ele, que já havia ganho uma posição na troca de pneus, ganhou outra ao conseguir ultrapassar Ricciardo na pista. Assim, o brasileiro pulou para a quarta colocação.

Quando chegávamos na volta 23, Massa e Kimi começaram a travar uma boa disputada pela quarta colocação. Melhor para o finlandês, que na abertura da volta 24 conseguiu ganhar a posição no fim da reta.

Irritado com a falta de desempenho do motor, Alonso soltou o verbo no rádio após ser ultrapassado por Jolyon Palmer e Daniil Kvyat na reta. “Nunca corri com tão pouca potência em toda a minha vida”, esbravejou o piloto.

Como Hamilton foi punido com cinco segundos, a Mercedes resolveu inverter as posições entre os seus dois pilotos para que o britânico não fosse prejudicado. Assim, na volta 27, Bottas deixou que o inglês passasse.

Mesmo com um carro inferior em comparação com as principais rivais, Felipe Massa mostrava que tinha braço para manter-se entre os primeiros. No entanto, a diferença de desempenho em comparação com a Red Bull fez com que ele perdesse uma posição para Daniel Ricciardo, caindo para sexto na vigésima nona volta.

Vendo que Hamilton começava a andar forte e se aproximar, a Ferrari mostrou preocupação com a possibilidade de ver o britânico encostar em Vettel. Por isso, pediu concentração total do tetracampeão.

Na volta 31, a Mercedes chamou Bottas para fazer mais uma troca de pneus. Resolveu colocar os compostos macios no carro do finlandês, que voltou para a pista em sétimo.

Percebendo que Hamilton andava mais rápido e a troca de pneus de Bottas fez com que o finlandês voltasse muito mais veloz, Sebastian não perdeu tempo e correu para os boxes na volta 34. Colocou os compostos macios e voltou em terceiro.

Com muito mais ritmo de corrida, Seb não tomou conhecimento do seu companheiro de equipe e ganhou a segunda colocação. Mais atrás, Bottas também ia escalando o pelotão e, depois de ultrapassar Ricciardo, já ocupava a quarta colocação.

Foi a vez de Kimi Raikkonen ser o protagonista de uma situação curiosa. O finlandês já havia dado uma dura no seu engenheiro porque estava com problemas de equilíbrio no carro e perdia rendimento. Quando perdeu a posição para Vettel, mostrou toda a sua irritação. “Já que não resolvem o problema, me parem logo para trocar os pneus, como todos estão fazendo”, disparou. A Ferrari atendeu o “pedido” e o chamou para os boxes. Atrás dele, Massa também resolveu parar.

Perdendo desempenho por conta do desgaste dos pneus, Hamilton foi para os boxes para a sua segunda parada e também cumprir a punição. Ao encostar, os mecânicos mantiveram-se sem tocar no carro por cinco segundos e depois colocaram os compostos macios no carro do inglês. Com a parada de Lewis, Vettel ganhou a posição e assumiu a liderança da corrida. Bottas também passou o tricampeão mundial e se colocou em segundo. Já Hamilton se posicionou em terceiro, mas voltou com a faca entre os dentes para tentar alcançar os rivais. Logo na primeira volta foi quase dois segundos mais rápidos do que Bottas.

E a vantagem do finlandês não durou muito. Hamilton chegou com facilidade e “engoliu” o seu companheiro de equipe na pista, assumindo a segunda colocação. Agora, ele precisava tirar 12 segundos de desvantagem para Vettel e faltavam apenas 10 voltas.

Pelo rádio, o engenheiro de Lewis tentava o incentivar a pisar fundo. Para isso, lembrou que Vettel se aproximava dos retardatários e que poderia perder tempo. “Você ainda pode vencer esta corrida”, disse o engenheiro.

Faltando tês voltas para o fim, o carro de Alonso apresentou problemas no motor. Uma lástima para o espanhol que, mesmo fora dos pontos, fazia uma boa corrida. O espanhol acabou abandonando a terceira prova consecutiva.

Lewis não deixou de acreditar até o último instante, mas não foi capaz de tirar toda a diferença que tinha para Seb. Assim, Vettel cruzou a linha de chegada em primeiro, seguido pelo britânico. Bottas completou o pódio na terceira colocação. Já o brasileiro Felipe Massa foi o sexto.

Creditos portal race

About The Author